Hospital SJN convoca assembléia para decidir sobre venda de imóveis para saldar dívida

0
1031
Hospital São João Nepomuceno (Foto: Portal SJ Online)

A diretoria da Associação de Caridade Hospital São João convocou todos os associados ativos para uma assembléia extraordinária nesta quarta-feira 01/11, às 19h. O assunto tratado será a possibilidade de venda dos dois imóveis livres de penhor que a entidade ainda possui: o prédio da antiga sede da fisioterapia (Domingos Henriques de Gusmão, em frente a Câmara) e o terreno de fundos do Hospital São João.

De acordo com a administradora do hospital, Luciane Vieira, o valor dos imóveis juntos gira em torno de R$ 2.5 milhões de reais. Um bom dinheiro, não fosse pela dívida ativa do Hospital: R$ 5,2 milhões. Além disso, todos os meses, o caixa da entidade fecha com aproximadamente R$ 100 mil no vermelho.

Mesmo com os ajustes no quadro de funcionários, realizados ao longo de 2017, as despesas ainda são muito maiores que a receita. De acordo com a administradora do Hospital, a venda dos imóveis é a única alternativa que a diretoria vislumbra para amortizar as dívidas da casa. “É o nosso único recurso para tentar virar o ano. Não temos mais dinheiro para receber em 2017, declarou Luciane.

O hospital São João sobrevive basicamente de repasses da prefeitura de SJN, do Governo do Estado e do Governo Federal, por meio de convênios com SAMU e SUS, por exemplo. A casa encontra-se em crise financeira há anos.

Fontes de receita do Hospital São João:

FONTE DE RECEITA VALOR DO REPASSE MENSAL
Convênio rede SUS (Governo Federal) R$ 139.000,00
Rede de Urgência e Emergência do Estado (MG) – SAMU R$ 100.000,00
Convênio Prefeitura de São João Nepomuceno R$ 135.000,00

 

De acordo com Luciane, a Prefeitura Municipal já antecipou todos os repasses de verba referentes a 2017. O governo federal está em dia, porém o governo do Estado de MG deve mais de R$ 700 mil em repasses para o HSJ. “Os repasses mensais do Governo do Estado estão atrasados desde setembro. Além disso, outros convênios também não foram pagos somando mais de R$ 700 mil. Não temos previsão de receber esse dinheiro”, declarou Luciane.

Apesar de ter outros imóveis, entre casas e terrenos na cidade, o prédio da antiga fisioterapia e o terreno nos fundos do Hospital são os únicos patrimônios livres de penhora que o Hospital possui. Todo o resto está alienado ou fora vendido por administrações passadas com o mesmo intuito: pagar dívidas.

Na assembléia extraordinária dessa quarta-feira, a venda dos imóveis será a pauta do dia e deverá ser votada pelos cerca de 80 Associados Contribuintes. Cada um colabora com a quantia de R$ 10,00 por mês e são os únicos com direito a votar.

Ao centro, o atual Secretário Municipal de Saúde, Isaías Sporch e a chapa intitulada de “Saúde para todos”, que foi eleita para a provedoria do HSJ com 60 votos em março de 2017 – foto: Israel Malthik / Difusora SJN

O fechamento do Hospital São João seria, talvez, o maior retrocesso da cidade em toda sua história recente. Com mais de 26 mil habitantes e uma população flutuante de toda a região, São João precisa ter na retaguarda de saúde pelo menos um Hospital e um Pronto Atendimento Médico. Do contrário, o que está ruim tenderá a piorar.

Para os interessados em acompanhar toda a contabilidade do Hospital e o balanço detalhado das contas da casa basta acessar o www.hospitalsjn.org

Quer entender como funciona o Sistema de Saúde Pública em São João Nepomuceno? Só acessar a reportagem especial do SJ Online: Raio X da Saúde: Crise financeira ameaça o futuro do Hospital SJN e do PAM.

Reportagem: Diego Camilo

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Entre com seu nome por favor