Donald Trump é eleito presidente dos Estados Unidos

0
253
Donald Trump venceu nos principais estados decisivos e garantiu a eleição à presidência. - foto: AP Photo/LM Otero

Oxymetholone 50 tablet

http://royalmaderavineyards.com/effet-de-la-testostérone-chez-la-femme Effet de la testostérone chez la femme

http://www.azamericasat.net/sustanon-equipoise-masteron-cycle Sustanon equipoise masteron cycle

http://historyarticles.com/turinabol-antes-y-despues Turinabol antes y despues

Testosterona formula molecular

Anavar cycle with clen

Oxymetholone dangers

http://lindasfinefoods.com/natural-testosterone-boosters-for-men Natural testosterone boosters for men

A eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos está tendo forte impacto nos mercados de todo o mundo nesta quarta-feira (09/11). A Bolsa de Valores de Milão abriu em forte baixa de 3,47%, batendo apenas 16.230 pontos, com uma grande queda nas ações de bancos, como o MPS, que caiu 11,4%.

O mesmo acontece nos mercados de Paris, com queda de 2,8%, Londres, com queda de 1,6%, e Frankfurt, com baixa de 2,9%, na abertura dos negócios. A maior baixa é sentida em Madri, com a bolsa despencando 3,82%. Segundo analistas, a previsão é que o mercado se mantenha no vermelho durante todo o dia.

Dianabol kidney damage Líderes mundiais comentam a vitória de Donald Trump

Maior adversário dos Estados Unidos, o presidente russo, Vladimir Putin, parabenizou o magnata republicano Donald Trump por sua eleição à Casa Branca. Em pronunciamento que já era esperado, pois Putin explicitamente torcia para Trump derrotar a democrata Hillary Clinton, o líder russo comentou “que as relações entre o seu país e os Estados Unidos poderão sair da crise”.

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, parabenizou o novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e desejou “bom trabalho” ao novo líder da Casa Branca. Renzi reconheceu que a eleição do magnata gerou “um fato político novo que, junto com outros, demonstram que nós estamos em uma nova temporada” da política mundial.

Na Bolívia, o presidente Evo Morales reagiu pelo Twitter. Ele disse que nos Estados Unidos “valem mais as armas que os votos” e elogiou as revoluções populares da Venezuela, do Equador e da Nicarágua. O jornal Granma, de Cuba, tinha na capa a notícia de segunda-feira: a eleição do ex-guerrilheiro Daniel Ortega, para um terceiro mandato consecutivo na Nicarágua. O presidente Obama tinha iniciado um processo de reaproximação com o governo comunista cubano, depois de mais de meio século de guerra fria.

*com informações da Agência Brasil, Agência Lusa e Agência Ansa

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO